Informações: 17 3201-5078 17 3201-5151 17 99623-9985

Horário de Funcionamento
Segunda-feira a Domingo
das 07h às 13h

Notícias

Alunos de cursos da Unirp realizam mutirão para doar sangue e cadastro no banco de medula óssea
22/09/2021

Os alunos de cursos da Unirp deram um exemplo de solidariedade e cidadania em um mutirão de doação de sangue e cadastro no banco de medula óssea no mês de setembro. A iniciativa faz parte do ‘trote solidário’ e foi organizado pelo curso de enfermagem.

“Mediante a tempos pandêmicos, estávamos acompanhando os números de doação de sangue abaixo do ideal e a pouca adesão dos voluntários para medula óssea. Daí surgiu a ideia desta ação. Com apoio dos alunos do quarto ano de enfermagem, foi feito convite em salas de aulas, além de outras ações como cartazes” diz a coordenadora do curso de enfermagem, Morian Lauana Miguelão Canadá.

A estudante de enfermagem, Beatriz Puzone Scarbm explica que a ação não se limitou apenas aos alunos. “Também realizamos mutirões em shoppings da cidade destacado a importância da doação de sangue e o cadastrado no banco de medula, principalmente neste momento de pandemia”, conta.

Cursando o quarto ano de veterinária, a estudante Caroline Moreira Alves, doou sangue e também já fez o cadastro no Redome (Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea). “Vimos nas redes sociais do curso de enfermagem sobre esta ação e nós, do curso de veterinária, nos organizamos e mobilizamos todas as turmas do curso. Além da doação de sangue e fiz o cadastro no banco de medula. Um gesto rápido que pode salvar vidas”, afirma.

Em decorrência da pandemia, o Hemocentro de Rio Preto viu o número de doadores cair 60% quando comparado o primeiro semestre de 2020 com o mesmo período deste ano.

“Antes da pandemia, percorríamos as universidades de Rio Preto e região em mutirões para cadastro de voluntários do Redome. Porém, com a chegada do coronavírus, houve a suspensão das aulas e perdemos este importante aliado. Por isso é muito importante as pessoas com idade entre 18 a 35 anos procurarem o Hemocentro para realizar o cadastro”, explica a enfermeira Bárbara Cabrera.

Veja mais notícias Ver todas notícias »